Planetas

Sonda da NASA fotografa ponto escuro em Júpiter

Por quase três anos, a missão Juno da NASA vem apresentando uma ciência fantástica e fotos impressionantes de Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar. A sonda sempre registra panoramas novos e intricados, e ainda assim ela ainda tem a capacidade de nos surpreender.

Uma foto tirada durante o último sobrevoo de Juno trouxe à atenção dos astrônomos a um vórtice peculiarmente escuro. Foi apelidado de “Abismo de Júpiter” e fica dentro de uma corrente de jato na atmosfera joviana. A imagem foi processada e aprimorada pelos cientistas cidadãos Gerald Eichstädt e Seán Doran, cujo trabalho incansável produziu alguns panoramas incríveis do gigante do gás.

Abismo de Júpiter. (Créditos: NASA/JPL)

O registro foi feito pela câmera JunoCam em 29 de maio, quando Juno realizou o vigésimo voo de sua missão, quando a espaçonave estava cerca de 14.800 quilômetros acima do topo das nuvens. A imagem não mostra apenas o vórtice escuro, ela também mostra os complexos padrões turbulentos da atmosfera superior de Júpiter.

Juno orbita Júpiter em uma órbita altamente elíptica a cada 52 dias. Isso leva a nave muito perto da cobertura de nuvens, onde está usando seu conjunto de instrumentos para cumprir sua missão: aprender o máximo possível sobre o que acontece dentro de Júpiter, desde suas nuvens até seu campo magnético.

Graças a missão, já estamos entendendo melhor a complexidade de sua atmosfera e como ela evolui. É um sistema extremamente dinâmico. Até mesmo fenômenos como a Grande Mancha Vermelha, um ciclone do tamanho da Terra, estão mudando. A tempestade está encolhendo, literalmente na frente dos nossos olhos.

A missão principal de Juno, na verdade, terminou em julho de 2018, mas foi prorrogada até 2021. Há mais 15 flybys planejados que coletarão mais dados sobre a gigante do gás. A missão terminará em 30 de julho de 2021, quando a nave será desarmada para a atmosfera. Isso é necessário para garantir que a espaçonave não acabe contaminando as luas de Júpiter, em particular, Europa, que tem um oceano líquido e pode até mesmo abrigar vida. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.