Astrobiologia

Sal de cozinha é encontrado em lua de Júpiter

A lua gelada de Júpiter, Europa, é um objeto fascinante. Abaixo de sua superfície congelada, há um oceano líquido que potencialmente poderia hospedar a vida. Os pesquisadores ainda não encontraram evidências disso, mas acabaram de descobrir algo muito interessante. A lua tem uma grande quantidade de cloreto de sódio, o principal componente do sal marinho, também conhecido como sal de cozinha.

Região rica em sal na lua Europa. (Créditos: NASA/JPL)

A descoberta, relatada na revista Science Advances, vêm de observações conduzidas pelo Telescópio Espacial Hubble. Pesquisadores do Caltech e do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA descobriram que as características amarelas na superfície da lua são uma abundância de sal comum. Isso sugere fortemente que o sal vem do oceano abaixo da superfície, o que o tornaria similar em composição aos nossos oceanos.

Observações passadas da lua da espaçonave Galileu que orbitava Júpiter encontraram gelo de água em Europa, bem como uma substância que se acredita ser sais de sulfato de magnésio, mas as novas observações mostraram um quadro dramaticamente diferente. E isso tem importantes implicações geológicas.

“O sulfato de magnésio teria simplesmente lixiviado para o oceano a partir de rochas no fundo, mas de cloreto de sódio pode indicar que o fundo do oceano é hidrotérmico ativo”, disse Samantha Trumbo, pesquisadora de pós-graduação no Caltech. “Isso significaria que Europa é um corpo planetário geologicamente mais interessante do que se acreditava anteriormente”, concluiu.

Evidências de atividade hidrotermal também foram encontradas na lua gelada de Saturno, Enceladus. Isso é importante porque a atividade hidrotermal leva à química e ao calor, dois ingredientes cruciais para a vida.

Você pode estar se perguntando por que o sal de cozinha é amarelo em Europa, enquanto permanece branco na Terra. O motivo é irradiação. A exposição à luz forte em uma atmosfera fina leva a certas mudanças no cloreto de sódio, uma delas é a cor.

Há duas missões programadas para chegar a Europa e estudá-la com mais profundidade na próxima década – o Europa Clipper da NASA está  sendo lançada em 2023, e o Jupiter Icy Moons Explorer da ESA, planejada para lançamento em 2022 – onde aprenderemos mais sobre essa lua gelada e seu potencial para abrigar vida. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.