Bólido da Bahia foi uma rocha espacial de 1 tonelada

No dia 20 de Fevereiro deste ano, uma rocha espacial cruza o caminho da Terra e rasga o céu baiano na mesma noite. O fato foi noticiado nas redes sociais e o caso tomou um proporção absurda. Na mesma noite sugiram várias sugestões sobre o que teria sido o tal evento luminoso, sugeriram avião caindo, lixo espacial e até mesmo uma rocha espacial. E no final, foi determinado que a última opção era a correta.

O pessoal da BRAMON (Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros) trabalhou arduamente nos últimos dias para determinar os dados mais precisos possíveis. “Realizamos um comparativo e concluímos que este evento foi mais energético do que o meteoro do Michigan, de 16 de janeiro desse ano“, disse a BRAMON em seu artigo.

Foi determinado que o bólido da Bahia entrou na atmosfera da Terra a uma velocidade de 11,2 km/s e explodiu a cerca de 133Km da costa baiana. A energia liberada na explosão foi equivale a 8,5 toneladas de TNT. A partir de várias estimativas envolvendo energia e brilho, a BRAMON conseguiu determinar que a rocha possuia uma massa entre 700kg e 1100kg.

Como o bólido explodiu sobre o oceano, foi estimado que a cerca de 35 kg de rocha atingiu a água. Infelizmente, as chances são nulas de conseguir recuperar qualquer detrito, afinal, a região onde ele caiu possui profundidades de até 3500 metros.

A pesquisa é muito extensa e esse artigo é apenas um resumo dela. Você pode ler com todos os detalhes matemáticos e como cada coisa foi feita na íntegra no site da BRAMON. Tudo está bem explicado e de fácil entendimento.

Pessoas integrantes da rede como Marcelo Zurita, Lauriston de Trindade e Carlos Augusto Di Pietro foram quem participaram da parte matemática. Andrei Lima, Gabriel Gonçalves, Rubens Damiglê e Gabriel Zaparolli – também integrantes da BRAMON – intensificaram as pesquisas nas buscas a vídeos do evento que ajudaram muito. Até mesmo Alexsandro Mota, quem está escrevendo este texto, ajudou na determinar a massa do objeto se deslocando até onde estava localizada a câmera em Conceição do Coité para medir o brilho das luzes dos postes.

Agradecimentos também a Edvaldo de Carvalho, morador de Conceição do Coité, que nos disponibilizou as imagens do vídeo acima.

Estaremos ao vivo logo mais às 21:30 para falarmos todos os detalhes sobre o evento. Assista logo abaixo:

Natural de Conceição do Coité, na Bahia, estudante de Comunicação Social, com ênfase em Rádio e TV, trabalha com divulgação científica na internet e é o fundador do projeto Mistérios do Espaço.

Um comentário sobre “Bólido da Bahia foi uma rocha espacial de 1 tonelada

  1. Rivelino de Melo

    Na noite desse dia percebi algo do tipo de um clarã. Eu estava dentro de casa assistindo TV quando percebi ô ocorrido,eu fiquei na dúvida que seria a luz do poste,mas quando foi divulgado naquele mesma noite algo luminoso no ceu aí alimentou a ideia do quê possivelmente tinha percebido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *