Uma mulher está processando a NASA por causa deste frasco

Era um sábado, e Laura Murray era uma menina de 10 anos saindo com a babá da casa de sua família em Cincinnati, em Ohio. Sua mãe, muito animada, entregou à menininha um pequeno frasco de vidro cheio de pó cinza-claro. “Foi da Lua”, disse a mãe. Junto com ele estava uma nota manuscrita: “Para Laura Ann Murray, Neil Armstrong, Apollo 11”.

moon-dust-nasa-suing-armstrong_1024

Murray, que agora é Laura Cicco, não viu o frasco por décadas depois daquele dia, embora ela mantivesse o autógrafo em seu quarto. Cinco anos atrás, depois que seus pais morreram, ela encontrou o frasco enquanto olhava os pertences de seus pais. “Eu vim correndo onde meu marido estava e eu disse: Este é o pó da Lua”, relata Cicco. “Naquela época, nós realmente não sabíamos o que fazer com isso”, concluiu ela.

Na semana passada, Cicco processou a NASA para garantir que ela possa manter o que é “legitimamente” dela. Foi uma tentativa de se antecipar à agência espacial, que não tomou posse do frasco, mas tem uma história de confiscar material lunar de cidadãos particulares”, disse o advogado da Cicco.

Cicco afirma em sua ação, aberta quarta-feira no tribunal federal dos EUA, que a poeira da Lua foi um presente de Armstrong, que era amiga de seu pai, piloto do Corpo Aéreo do Exército dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial e da Administração Federal de Aviação.

E em algum momento na década de 1970, quando Armstrong era professor de engenharia aeroespacial na Universidade de Cincinnati e a família Murray estava morando na cidade, e o astronauta deu o frasco de poeira lunar para a filhinha de seu amigo.

neil-armstrong-moon-dust-nasa-case

“Não há lei que proíba cidadãos particulares de possuir materiais da Lua”, disse o advogado. E a Cicco é a proprietária legítima e legal do pó da Lua. A prova é a nota manuscrita de Armstrong, que foi autenticada por um especialista em caligrafia”, concluiu.

Citando o processo pendente, uma porta-voz da NASA disse que seria “inapropriado” para a agência comentar. Um teste descobriu que a mineralogia da poeira é consistente com a composição conhecida do solo lunar. Outro teste encontrou a composição da amostra semelhante à “crosta média da Terra”.

Cicco, que agora vive no Tennessee, disse que não tem o frasco em sua posse. O advogado dela falou que foi guardado por segurança. [ScienceAlert]

Natural de Conceição do Coité, na Bahia, estudante de Comunicação Social, com ênfase em Rádio e TV, trabalha com divulgação científica na internet e é o fundador do projeto Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *