Eventos Astronômicos

Sonda Voyager 2 entra oficialmente no espaço interestelar

Finalmente, depois de uma jornada de 41 anos, a Voyager 2 cumpriu seu destino de deixar a heliosfera e se tornar a segunda espaçonave interestelar depois da Voyager 1.

A sonda Voyager 2 foi lançada pela NASA em 20 de agosto de 1977, 16 dias antes de sua gêmea, a Voyager 1, em uma missão para explorar Júpiter e Saturno. Após esse sucesso, a missão da Voyager 2 de explorar o Sistema Solar continuou e se tornou a primeira espaçonave a explorar os gigantes do gelo, Urano e Netuno. Desde que completou esta parte de sua missão em 1989, o par de naves foi apontado para o espaço profundo.

“Pela segunda vez na história, um objeto feito pelo homem alcançou o espaço entre as estrelas”, disse a NASA em comunicado nesta segunda-feira. “A sonda Voyager 2 agora saiu da heliosfera – a bolha protetora de partículas e campos magnéticos criada pelo Sol”, concluiu a NASA.

Vale ressaltar que a espaçonave não “deixou totalmente o sistema solar”. Na imagem abaixo notamos que a Voyager 2 entrou no espaço interestelar passando a heliosfera, além da qual a velocidade dos ventos solares cai drasticamente. No caso da Voyager 1, foi difícil confirmar definitivamente que ela havia passado pela heliosfera e entrado no espaço interestelar. No entanto, têm sido notado que a nave espacial Voyager 2 estava pegando uma quantidade cada vez menor de partículas heliosféricas desde novembro deste ano, alimentando rumores de que sua grande saída era iminente. No início de dezembro, uma nova queda foi notada.

Pode ser um adeus por enquanto, mas ainda há trabalho a ser feito. Ao contrário da sua gêmea, a espaçonave Voyager 2 ainda está com o seu instrumento Plasma Science (PLS), o que significa que deve ser capaz de transmitir informações valiosas sobre a natureza da heliosfera e do meio interestelar fora do nosso Sistema Solar.

As naves espaciais da Voyager também são conhecidas por seus discos de ouro, dois registros fonográficos que contêm sons e imagens da vida na Terra, projetados para atuar como uma cápsula do tempo para a vida extraterrestre inteligente ou futuros seres humanos. [IFLS]

Adeus, Voyager 2, foi um prazer tê-la em nosso sistema solar.

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.