Planetas

Sonda chinesa revela novo mistério no lado oculto da Lua

O lado “escuro” da Lua não é sempre escuro, no entanto, esse lado distante parece ficar mais frio à noite. A lua da Terra está presa ao planeta, significando que o mesmo lado da Lua está voltado para nós o tempo todo. Mas ela ainda está girando, a fim de constantemente apontar apenas uma face para nós, por isso experimenta dias e noites a partir da luz solar variável. Esses períodos duram cerca de duas semanas terrestres.

Dados das missões Apollo já haviam revelado que a superfície iluminada pode subir a 127 °C durante o dia, e cair para -173 °C à noite. Mas todos esses dados vêm do lado que a Lua mostra para a Terra. A nova missão chinesa que pousou no outro lado em 3 de janeiro registrou temperaturas ainda mais baixas durante a longa noite lunar.

O módulo chinês Chang’e 4 e seu jipe, Yutu 2, despertaram de seus modos de economia de energia após serem adormecidos no final de janeiro e trouxeram dados sugerindo que as temperaturas caíram para -190 °C. A diferença entre a leitura de Chang’e 4 e as missões Apollo é provavelmente devido à diferença na composição do solo lunar entre os dois lados da Lua.

Em outras palavras, alguma coisa no solo lunar onde o Chang’e 4 pousou está provavelmente fazendo com que retenha menos calor durante a noite do que os locais de pouso da Apollo. Mas os pesquisadores ainda não sabem o que é essa coisa.

Chang’e 4 e Yutu 2 são as primeiras sondas a explorar o lado mais distante de nosso vizinho mais próximo, de modo que os dados que eles retornam serão únicos. Pode levar muito tempo até que os pesquisadores tenham uma resposta firme à questão da diferença de temperatura. [LiveScience]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.