Planetas

Satélite registra ondas de gravidade acontecendo na Austrália

Na semana passada, o satélite meteorológico japonês Himawari-8 tirou uma foto interessante no espaço. A imagem mostra uma enorme onda de gravidade varrendo a atmosfera na costa norte da Austrália Ocidental.

Imagem do satélite Himawari-8 revela o avanço das ondas de gravidade. (Créditos; Reprodução)

Primeiramente, as ondas de gravidade não devem ser confundidas com as ondas gravitacionais. Estas últimas são formadas pela perturbação do espaço-tempo e você precisa de detectores enormes para medi-las. Ondas de gravidade, por outro lado, podem ser vistas com muita facilidade. As ondas no oceano são exemplos de ondas de gravidade.

Digamos que você tenha dois fluidos, dois materiais que são móveis e compressíveis, mas com densidades diferentes. Quando os dois estão em estado de equilíbrio, ficam imóveis. No entanto, quando o sistema está perturbado – talvez devido à natureza caótica de como eles estão se movendo um contra o outro ou devido a mudanças na densidade – as coisas ficam fora de equilíbrio e a gravidade tenta restaurar esse equilíbrio.

Nesta caso específico, as ondas de gravidade apareceram após distúrbios atmosféricos. Tempestades na área produziam ar frio – mais denso que o ar quente sobre a terra. A interação entre o ar frio e o quente agitou a atmosfera, e as ondulações que se formavam são a maneira da gravidade restaurar esse equilíbrio perdido.

As ondas de gravidade na atmosfera são invisíveis aos nossos olhos, mas podemos vê-las com satélites usando vários tipos de abordagens. As ondas se tornam bastante visíveis quando rastreamos o vapor de água e, no caso dessas ondas de gravidade específicas, podemos acompanhar o progresso delas graças às nuvens finas que dão o contraste necessário.

 

Uma animação mais longa produzida por Andrew Miskelly, do portal Weatherzone mostra as ondas de gravidade se formarem, expandirem e eventualmente se dispersarem ao longo dos dias 20 e 22 de outubro. Houve várias liberações de ondas de gravidade durante esses dois dias e noites, tomando direções diferentes quando estavam acima do mar aberto.

O satélite Himawari-8 está em órbita geoestacionária e, a cada 10 minutos, captura uma imagem de disco completo da Terra, capturando o Havaí até o Iêmen. Ele foi projetado para fornecer dados climáticos ao Japão, é claro, mas muitos países são visíveis quando você olha para a Terra a 36.000 quilômetros de distância.

Ondas de gravidade na atmosfera são um fenômeno comum. A NASA divulgou uma bela imagem de ondas se formando em torno de uma ilha há dois anos, por exemplo. Elas também não são exclusivamente um fenômeno terrestre. Elas foram vistas em Plutão e na densa atmosfera de Vênus. [IFLS]

Continue lendo...