Astrofísica,Eventos Astronômicos

Registrada uma imagem em alta definição de jato vindo de buraco negro

É fácil pensar nos buracos negros como inescapáveis buracos cósmicos, sugando tudo na vizinhança para dentro em sua imensa garra, mas seus arredores também podem ejetar jatos espetacularmente violentos, fluxos de plasma misteriosamente cuspidos a velocidades que se aproximam da velocidade da luz.

Composição de um artista da imagem de rádio recém-obtida com alguns radiotelescópios.
Composição de um artista da imagem de rádio recém-obtida com alguns radiotelescópios.

Uma equipe internacional de astrônomos fotografou novos jatos de plasma a partir de um imenso buraco negro com precisão e detalhes sem precedentes graças a um telescópio de super alta resolução que permitiu observar a estrutura do jato 10 vezes mais próxima do buraco negro do que antes.

Usando RadioAstron – uma rede dos maiores telescópios do mundo na Terra e mais um no espaço, resultando em um telescópio maior do que a própria Terra – a equipe conseguiu capturar imagens de resolução angular ultra-alta de um jato de um buraco negro no centro de NGC 1275, uma galáxia gigante a 230 milhões de anos-luz de distância no aglomerado de galáxias de Perseus A.

“O resultado foi surpreendente. Descobriu-se que a largura observada do jato era significativamente maior do que a esperada nos modelos atualmente favorecidos, nos quais o jato é lançado da ergosphere do buraco negro – uma área do espaço ao lado de um buraco negro onde o próprio espaço é arrastado para um movimento circular ao redor do buraco”, explicou o professor Gabriele Giovannini, do Instituto Nacional Italiano de Astrofísica.

Buracos negros supermassivos, com massas de mais de um milhão de vezes que o Sol, parecem ser encontrados no centro de todas as galáxias massivas. Ninguém sabe ao certo como ou por que esses jatos se formam, e é por isso que imaginá-los durante sua formação é muito importante.

Curiosamente, a estrutura do jato vista na NGC 1275 foi significativamente diferente dos jatos observados na relativamente próxima galáxia Messier 87, o único outro jato cuja estrutura foi fotografada igualmente próxima do buraco negro. A explicação mais viável para essa estrutura contrastante é a diferença de idade dos dois jatos.

“O jato da NGC 1275 foi reiniciado há pouco mais de uma década e ainda está em formação, o que proporciona uma oportunidade única para acompanhar o crescimento inicial de um jato de buraco negro. Continuar essas observações será muito importante”, confirmou o Dr. Masanori Nakamura da Academia Sinica, em Taiwan. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.