Planetas

NASA revela imagem de fenômeno incrível em lua de Saturno

A NASA revelou um olhar bastante impressionante da lua Titã de Saturno, um dos lugares mais parecidos com a Terra no Sistema Solar.

Na imagem, que foi registrada pela nave espacial Cassini em 31 de março de 2005, as camadas individuais de névoa na atmosfera superior de Titã podem ser vistas claramente. A atmosfera de Titã é rica em metano e nitrogênio, criando uma poluição atmosférica que envolve a lua.

extra_large-1516199782-cover-image

A imagem foi tirada de uma distância de 33.083 quilômetros da lua, olhando para a região polar norte no seu lado da noite. Parte crescente do lado iluminado pelo sol é vista à direita da imagem.

O Titã é o único lugar além da Terra, conhecido por ter compostos em forma líquida na sua superfície. São na forma de hidrocarbonetos líquidos, metano e etano, em vez de água como em nosso planeta.

Como resultado, tem um ciclo de metano (em comparação com o nosso ciclo de água). Recentemente, descobrimos que chove na lua mais do que pensávamos, com intensas tempestades ocorrendo mais de uma vez por ano.

A atmosfera de Titã, um pouco mais espessa do que a Terra e composta por aproximadamente 98% de nitrogênio, permite que esses líquidos permaneçam na superfície. E graças à espaçonave da Cassini, conseguimos vê-los, soltando ondas de rádio através da atmosfera.

A missão Cassini chegou ao fim em setembro de 2017, quando mergulhou na atmosfera de Saturno. Mas, graças à espaçonave, aprendemos mais sobre o Titã do que nunca.

Mais do que tudo, porém, esta missão nos mostra o quão impressionante Titã é, com uma atmosfera que parece semelhante à da Terra. Isso, mais do que qualquer coisa, torna um alvo atraente para a exploração futura.

A NASA está realmente considerando enviar uma missão de volta a Titã na década de 2020, um drone que voaria pelos céus da lua e retornaria com dados fascinantes de seus lagos e mares. Talvez uma missão como essa nos diga ainda mais sobre esse mundo que, às vezes, parece quase como nossa casa. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.