Planetas

NASA recupera comunicação com a sonda Voyager 2

A Voyager 2 da NASA está voando pelo espaço há 43 anos e têm estado completamente sozinha nos últimos oito meses. A única antena do mundo que pode enviar comandos para a espaçonave, a Deep Space Station 43 (DSS-43), está passando por reparos e atualizações. Isso significa que a Voyager 2 não têm notícias nossas há algum tempo.

Antena DSS-43. (Créditos: Reprodução)

Na semana passada, alguns comandos foram enviados para a espaçonave durante um teste. Após 34 horas e 48 minutos, a equipe recebeu um olá do espaço profundo. A Voyager 2 está bem e é capaz de executar comandos a 18,8 bilhões de quilômetros da Terra.

O DSS-43 está localizado em Canberra, Austrália, e faz parte da Deep Space Network da NASA, a coleção de antenas de rádio usadas para se comunicar com espaçonaves além da órbita lunar. As outras duas instalações estão em Goldstone, Califórnia, e Madrid, Espanha. Normalmente, as espaçonaves podem ser contatadas por qualquer uma das três estações, mas a Voyager 2 é a exceção. Para obter imagens da lua de Netuno, Tritão, ela foi colocada em uma órbita que a está enviando cada vez mais para o sul em relação ao plano do Sistema Solar, o que significa que só pode ser contatada da Austrália.

Construída em 1972, a antena foi atualizada ao longo do tempo, mas a maior parte do equipamento é original de quase 50 anos atrás. O longo período desativada mais recente foi necessário para fornecer uma renovação completa e instalar um novo hardware. A antena de 70 metros de largura estará totalmente operacional em fevereiro.

A sonda Voyager 2 continua a viajar e realizar medições científicas 43 anos após seu lançamento e 31 anos após o término de sua missão principal. A nova DSS43 será crucial para as missões atuais e próximas de casa, bem como para as próximas missões, como o rover Perseverance em Marte e o Programa Artemis para enviar humanos de volta à Lua.

“A antena DSS43 é um sistema altamente especializado; existem apenas duas outras antenas semelhantes no mundo, então deixar a antena desligada por um ano não é uma situação ideal para Voyager ou para muitas outras missões da NASA”, disse Philip Baldwin, gerente de operações para o Programa de Comunicações e Navegação Espacial (SCaN), da NASA. “A agência tomou a decisão de conduzir essas atualizações para garantir que a antena possa continuar a ser usada para missões atuais e futuras”, concluiu.

Traduzido e adaptado de IFLScience
Por Alfredo Carpineti

Continue lendo...