Planetas

NASA confirma missão para explorar oceano em lua de Júpiter

Uma profunda exploração de Europa, a lua gelada de Júpiter que se acredita ser o lar de um vasto oceano no subsolo, foi confirmada pela NASA. A missão será o lançamento de sua nave espacial exploradora Europa Clipper na década de 2020.

“Estamos todos entusiasmados com a decisão que move a missão Europa Clipper um passo mais perto de desvendar os mistérios deste mundo oceânico”, disse Thomas Zurbuchen, administrador associado da Diretoria de Missões Científicas na sede da NASA.

A busca por água e condições oceânicas em outros planetas nos ajuda a entender o potencial da vida em outros mundos. Após seu lançamento, a espaçonave orbitará ao redor de Júpiter e realizará pelo menos 45 vôos próximos de Europa em altitudes variando de 2.700 a 25 quilômetros acima da superfície. A Clipper também voará pelas outras duas grandes luas de Júpiter, Ganímedes e Callisto.

Esse conceito artístico ilustra duas possíveis vistas através da camada de gelo de Europa. (Créditos: Reprodução)

Europa apresenta algumas das evidências mais fortes para um oceano de água líquida sob sua crosta gelada, condições que tornariam a lua favorável para a vida. Descoberto pela primeira vez em 1610 por Galileu, os cientistas que realizaram observações de telescópios terrestres mais de três séculos depois, na década de 1960, encontraram evidências de que a composição da superfície de Europa é principalmente de água gelada.

Mas isso significa que a lua tem condições adequadas para a vida?

Para responder a essa pergunta, os cientistas estão se voltando para a Europa Clipper, a espaçonave que será equipada com equipamentos científicos sérios. Câmeras e espectrômetros permitirão aos cientistas capturarem imagens de alta resolução da superfície de Europa para determinar a composição da lua. O radar de penetração de gelo ajudará a determinar a espessura da camada lunar e a procurar por lagos subterrâneos semelhantes aos encontrados abaixo da Antártida.

Um magnetômetro determinará a força e a direção do campo magnético de Europa, o que, por sua vez, dará pistas sobre a profundidade e a salinidade do oceano. Instrumentos térmicos também serão usados ​​para encontrar erupções recentes de água mais quente, enquanto outros instrumentos procurarão por água e pequenas partículas na fina atmosfera.

A sonda Europa Clipper estará pronta para ser lançada em 2023 e deve chegar em Europa no ano de 2025. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.