Eventos Astronômicos,Planetas

NASA anuncia a morte do Telescópio Espacial Kepler

Já se passou quase uma década desde que o Telescópio Espacial Kepler entrou em órbita em uma missão interestelar para exoplanetas desconhecidos. Agora, a NASA anunciou que o caçador de planetas ficou sem combustível e está sendo retirado em órbita segura da Terra.

Depois de descobrir mais de 2.600 exoplanetas e coletar dados do espaço profundo, o Kepler deixa um legado para trás. Quando a agência espacial começou a conceber a missão Kepler há mais de três décadas, não conhecíamos um único planeta fora de nosso Sistema Solar. Lançado em 2009, o telescópio espacial utilizou tecnologia de ponta para medir o brilho das estrelas usando a maior câmera digital para o espaço exterior.

Trinta e cinco anos após a ideia inicial da missão, sabemos agora que os planetas estão em toda parte. Recentemente, uma análise das descobertas de Kepler descobriu que até 50% das estrelas visíveis no céu noturno provavelmente têm planetas rochosos similares em tamanho à Terra, localizados a distâncias de suas estrelas-mãe, onde a água líquida pode até se acumular na superfície.

Mas isso não significa que as pesquisas pararam, pois o papel do Kepler está passando agora para um novo caçador de planetas, o Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), lançado este ano. O TESS baseia-se em uma busca por planetas orbitando 200.000 das estrelas brilhantes mais próximas da Terra. [IFLS]

Adeus, Kepler. Suas descobertas nunca serão esquecidas!

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.