Estrelas

Essa nebulosa está misteriosamente atirando lasers no espaço

Há um mistério no coração empoeirado da Nebulosa da Formiga. Seus dois lóbulos simétricos são o resultado de uma estrela derramando seu material enquanto morre – e essa não é normalmente uma forma vista neste tipo de evento.

Ant_Nebula_1024

Uma hipótese é que o gás denso no centro da nebulosa – também conhecido como Menzel 3 – esconde um companheiro binário de estrela moribunda. E agora novos dados de um telescópio revelaram um raro fenômeno de emissão de lasers que parece confirmar a presença desta segunda estrela.

O Observatório Espacial Herschel, da Agência Espacial Europeia, possuiu um telescópio infravermelho que estudou o cosmos a partir de um ponto de observação em órbita ao redor do Sol, e mesmo desativado, ainda oferece vislumbres em sua vasta coleção de dados. E antes de morrer, seu olhar foi direcionado para a Nebulosa da Formiga, a cerca de 8.000 anos-luz de distância.

“Quando observamos Menzel 3 (o centro da nebulosa), vemos uma estrutura incrivelmente intricada composta de gás ionizado, mas não podemos ver o objeto em seu centro produzindo esse padrão”, explicou a astrofísica Isabel Aleman, da Universidade de Leiden, na Holanda.

“Graças à sensibilidade e ampla faixa de comprimento de onda do observatório de Herschel, detectamos um tipo muito raro de emissão chamado emissão de laser de recombinação de hidrogênio, que forneceu uma maneira de revelar a estrutura e as condições físicas da nebulosa”, concluiu ela.

Quando estrelas como essas chegam ao fim de sua expectativa de vida, o núcleo da estrela se encolhe e se aquece, no processo de se tornar uma anã branca, enquanto as camadas externas de gás se expandem e ejetam.

Quando o núcleo aquece até uma determinada temperatura, ioniza o gás circundante, transformando-o numa nebulosa. O tipo de emissão de laser observado na nebulosa – que só foi visto em alguns outros objetos – só pode ser criado neste cenário se houver um gás muito denso perto da estrela.

De acordo com as observações do Herschel, a densidade de gás no núcleo da nebulosa é cerca de 10.000 vezes maior do que a normalmente observada na nebulosa planetária. Isso ocorre porque as estrelas agonizantes empurram seu material para fora, de modo que o centro de uma nebulosa planetária geralmente é bastante vazio. O que significa que há algo incomum acontecendo com a Nebulosa da Formiga – e o caso mais provável é um companheiro binário, para a estrela moribunda. [ScienceAlert]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.