Planetas

Empresa russa quer colocar anúncios gigantes na órbita da Terra

As pessoas vão continuar a tentar estragar o céu noturno? Por volta dessa época, no ano passado,  uma bola de espelhos foi enviada para a órbita baixa da Terra. Agora, uma startup russa teve a ideia “brilhante” de colocar outdoors radiantes lá em cima, para fazer propagandas pela órbita da Terra.

Deixando de lado o fato de que a publicidade já é onipresente em nossas vidas, a noção de adicionar uma fonte significativa de poluição luminosa ao céu noturno enfurece muita gente, principalmente os astrônomos – profissionais e amadores.

A inicialização é chamada StartRocket e espera usar uma matriz de CubeSats para criar uma exibição programável no céu noturno. Orbitando em uma altitude baixa de 400-500 quilômetros, de acordo com o site da startup, esses satélites carregariam uma vela desmontável capaz de refletir a luz do Sol para formar um único pixel. Porque o projeto seria dependente do Sol, e só seria capaz de aparecer ao amanhecer e ao anoitecer, muito semelhante quando vemos a Estação Espacial Internacional passando no céu.

O “outdoor” espacial teria uma área de 50 quilômetros quadrados. Ele poderia então ser programado para exibir logotipos para pessoas em todo o mundo, por intervalos de 6 minutos, cerca de 3 ou 4 vezes por dia – teoricamente, pelo menos.

“É uma ameaça à capacidade de fazer pesquisas astronômicas a partir do solo”, disse o astrônomo John Barentine, da Associação Internacional do Céu Escuro. “Cada um daqueles raios de luz em movimento no céu noturno é algo que pode interferir na nossa capacidade de coletar fótons de fontes astronômicas”, concluiu.

O sistema ainda não foi testado (a startup tem planos de fazê-lo ainda este ano), ainda precisa ser financiado e precisa ser aprovado de acordo com leis e regulamentos locais e internacionais. A equipe diz que eles conseguiram superar os desafios técnicos associados ao voo de uma série de satélites em formação, mas quanto a saber se o projeto atende às regulamentações espaciais, bom, elas estão significativamente desatualizadas, então há uma boa chance de que o projeto aconteça. [ScienceAlert]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.