Cometa esverdeado poderá ser visto no céu noturno

Chamado de PanSTARRS (C/2017 S3), o cometa foi visto com uma coma – nuvem de poeira e gás ao redor do cometa – de cor esverdeada por volta do dia 2 de julho. Apenas dois dias antes, ele estava 16 vezes mais escuro, sugerindo que está sendo gradualmente aquecido pelo o sol.

“O Cometa PanSTARRS, que estava escuro na magnitude 12,5, sofreu uma explosão em algum momento em 30 de junho, disparando a uma magnitude de aproximadamente 9,5 durante a noite”, observou o Sky and Telescope. Eles acrescentaram que o brilho e o tamanho da coma continuam a aumentar, um “sinal certo de uma explosão de gás”.

O cometa chegará ao seu ponto perto do Sol em 16 de agosto, dentro da órbita de Mercúrio, então há uma chance de que ele se torne ainda mais brilhante no céu noturno. As melhores vistas são esperadas por volta de 4 e 5 de agosto, após a proximidade com o Sol.

PanSTARRS (C/2017 S3) foi visto pela primeira vez no ano passado, daí a designação “2017” em seu nome. Ele atualmente está visível próximo a Constelação de Cassiopeia apenas com telescópio.

O cometa está numa órbita muito alongada em torno do Sol, com algumas sugestões de que esta pode ser a primeira vez que ele entrou no Sistema Solar interior. Provavelmente originou-se na nuvem de Oort, a vasta nuvem de cometas que envolve o nosso sistema solar.

Ninguém sabe ao certo o que acontecerá quando se aproximar do Sol. Pode atingir uma magnitude de 4, que seria brilhante o suficiente para ver a olho nu a partir de um local com céu muito escuro. Mas se explodir assim novamente, pode se tornar ainda mais visível.

Se sobreviver a passada pelo Sol, sairá do Sistema Solar em seguida. A partir daí, quem sabe quando, ou se nós veremos o C/2017 S3 de novo. [IFLS]

Natural de Conceição do Coité, na Bahia, estudante de Comunicação Social, com ênfase em Rádio e TV, trabalha com divulgação científica na internet e é o fundador do projeto Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *