Planetas

Cientistas encontram fenômeno estranho no lado oculto de Vênus

Pela primeira vez, cientistas estudaram nuvens e ventos no lado noturno de Vênus. E eles descobriram que é muito diferente do lado de dia. Os dados dessa pesquisa são da nave espacial VenusExpress da ESA, que entrou em órbita em torno de Vênus em abril de 2006 e teve seu fim em 2014.

Nós já sabíamos que Vênus possui uma rotação estranha, onde seus ventos podem ser 60 vezes mais rápidos do que a rotação do próprio o planeta. Mas parece que, durante a noite, esse processo é ainda mais caótico do que ao dia.

“Este estudo desafia nossa compreensão atual sobre o clima e, especificamente, da super-rotação, que é um fenômeno chave visto em Vênus”, disse Håkan Svedhem, cientista do Projeto VenusExpress.

A equipe descobriu que as nuvens do lado da noite formam padrões grandes e irregulares, dominados por ondas que parecem ficar na atmosfera, chamadas ondas estacionárias. Em janeiro deste ano, uma enorme onda estacionária foi vista em Vênus pela nave espacial Akatsuki, se estendendo por mais de 10.000 quilômetros.

Esse foi o fenômeno observado.
Esse foi o fenômeno observado.

Neste estudo, os cientistas usaram dados do Espectrômetro de Imagem Térmica Visível e Infravermelho (VIRTIS) para estudar o lado noturno, usando principalmente o infravermelho para estudar as nuvens. Eles descobriram, então, que as ondas não se moviam com a atmosfera – uma descoberta inesperada.

Acredita-se que ondas estacionárias se formam em regiões montanhosas ou outras de alta elevação. Porém, nesses dados, as ondas estacionárias estavam em níveis de nuvens intermediárias, até cerca de 50 quilômetros acima da superfície.

“Esperávamos encontrar essas ondas nos níveis inferiores, porque as vemos nos níveis superiores, e achamos que elas se erguem através das nuvens”, disse Ricardo Hueso, da Universidade do País Basco em Bilbao, na Espanha. “É um resultado inesperado, com certeza, e todos nós precisamos revisar nossos modelos de Vênus para explorar o seu significado”, concluiu ele.

Akatsuki continua a orbitar em Vênus, para que esclarecer algumas das coisas estranhas que acontecem com o planeta. Com a morte de Cassini hoje, Vênus é agora um dos três únicos planetas, além da Terra – os outros sendo Marte e Júpiter – que possui uma nave espacial em órbita. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.