Galáxias

Astrônomos procuram alienígenas na Galáxia de Andrômeda

Um grupo de astrônomos deu os primeiros passos para procurar vida alienígena na galáxia de Andrômeda como parte de uma nova pesquisa. O projeto é chamado de Trillion Planet Survey, e está sendo executado pela Universidade da Califórnia. A ideia é que, se houver uma civilização por aí que propositadamente envie sinais, talvez seja possível identificá-la.
[expander_maker id=”4″ more=”CONTINUE LENDO” less=”MOSTRAR MENOS”]

A equipe está à procura de transmissões de uma civilização de “classe similar ou superior à nossa tentando perceber sua presença usando um feixe de luz”, observou Andrew Stewart, da Emory University. Isso é conhecido como SETI Óptico (Busca por Inteligência Extraterrestre).

Com base em um artigo de 2016 de Philip Lubin, que lidera o novo projeto, a equipe está buscando a ideia de que há outra civilização por aí que não sabe que estamos aqui, mas está tentando fazer contato.

Eles dizem que seria possível criar uma luz brilhante que pudesse ser vista através do universo. A equipe está agora pesquisando em Andrômeda (também chamada de M31) à procura por uma luz assim.

Usando uma série de imagens tiradas por telescópios da Galáxia de Andrômeda, eles vão criar uma única imagem da galáxia. Eles vão comparar essa imagem a outras imagens diferentes, buscando  “sinais transitórios” – eventos que operam em intervalos de tempo relativamente curtos medidos em anos ou menos.

Se houver uma diferença entre a foto de pesquisa e uma foto diferente, isso pode indicar que algum tipo de sinal está sendo transmitido.

Como Andrômeda está a 2,5 milhões de anos-luz de distância, qualquer sinal que detectarmos terá sido enviado pelo menos 2,5 milhões de anos atrás, tempo suficiente para uma civilização ter desaparecido. Mas a equipe nota que vale a pena dar uma olhada, mesmo que as chances de sucesso sejam baixas.

Tudo pode ser em vão – podemos ficar sozinhos ou qualquer sinal pode ser indetectável. Mas como se costuma dizer, se não tentarmos, nunca saberemos. [IFLS][/expander_maker]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.