Eventos Astronômicos

Asteroide passará extremamente próximo da Terra em 2029

Daqui a uma década, na sexta-feira, 13 de abril de 2029, um grande asteroide cruzará o céu – apesar do alerta, os cientistas dizem que mais é motivo de empolgação do que de medo.

Esse asteroide, chamado Apophis, se estende por cerca 340 metros de diâmetro e passará a aproximadamente 49 mil quilômetros da superfície da Terra. Isso pode parecer assustador, afinal, é muito mais próximo do que a Lua está de nós – 380 mil quilômetros -, mas os cientistas estão certos de que não atingirá a Terra. Em vez disso, é uma chance única para os cientistas compreenderem verdadeiramente os asteroides perto da Terra.

(Créditos: Reprodução)

“A nossa empolgação é que um objeto tão grande chega tão perto uma vez por mil anos, então é uma baita oportunidade”, disse Richard Binzel, um cientista planetário do MIT. A proximidade e o tamanho do asteroide também vai aumentar o brilho dele, o que provavelmente o deixará visível a olho nu aqui na Terra.

E, é claro, os cientistas têm um total de 10 anos para planejar tudo antes que a rocha espacial faça sua aproximação. Isso significa que eles têm tempo para elaborar uma lista do que eles gostariam de aprender.

Embora os cientistas estejam certo disso, Apophis não atingirá a Terra em 2029, eles ainda não podem descartar possíveis colisões muitas décadas no futuro, e há muitas outras grandes rochas espaciais orbitando o Sol na vizinhança espacial da Terra. Especialistas em defesa planetária rastreiam esses objetos e preparam técnicas que podem desviar qualquer um que represente uma ameaça. E os dados coletados sobre o Apophis poderiam ajudar muito os cientistas.

Um tópico de interesse é o grau em que a atração gravitacional da Terra pode distorcer Apophis durante a aproximação de 2029. Alguns cientistas acreditam que os passagens anteriores também teriam esticado a rocha espacial, e que outros asteroides poderiam ser afetados da mesma forma durante suas próprias aproximações.

Além de sinalizar esse ponto, os cientistas também discutiriam alguns conceitos de missão de alto nível que poderiam lançar bases para que as naves espaciais visitem Apophis antes, durante ou depois de sua aproximação.

E esse é o equilíbrio cuidadoso que os especialistas em defesa planetária precisarão alcançar ao longo da próxima década – aproveitando ao máximo as oportunidades científicas que a proximidade da Apophis oferecerá. [LiveScience]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.