Asteroide gigante se aproximará da Terra nesta quinta-feira

Um asteroide do tamanho de um ônibus passou próximo a Terra com segurança ontem, e à frente temos também um asteroide maior ainda que se aproximará na próxima semana.

O primeiro é chamado de 2017 SX17, e medindo cerca de 8 metros de largura, passou apenas a 87.000 quilômetros de nosso planeta às 7h20 desta segunda-feira, 2 de outubro. Essa distância é de cerca de um terço da distância da Lua, ou seja, é muito próximo.

extra_large-1507030087-cover-image (1)

Apesar de ter chegado perto, o asteroide não representa uma ameaça para a Terra. A NASA rastreia os asteroides desse tamanho e o 2017 SX17 não teve chance de nos atingir em sua órbita de 476 dias ao redor do Sol. No entanto, só foi detectado em 24 de setembro de 2017. Isso é bastante tarde e serve como um lembrete de que precisamos melhorar nossos rastreamentos de asteroides. Milhares de objetos próximos da Terra (NEOs) como este permanecem não detectados.

Em 12 de outubro, teremos um encontro com um asteroide ainda maior. Chamado de 2012 TC4, foi descoberto em 2012 e pode ter 12 a 27 metros de tamanho. E passará ainda mais perto: a cerca de 43.500 quilômetros do nosso planeta. Mais uma vez, é improvável que nos acerte, mas nos lembram dos perigos que estão a deriva no espaço. Um desse tamanho foi responsável pela explosão sobre Chelyabinsk na Rússia em 2013 que feriu centenas de pessoas.

“Conhecemos a órbita do TC4 2012 bem o suficiente para ter certeza de que não atingirá a Terra”, disse Paul Chodas, gerente do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS).

Os astrônomos estavam usando esse asteroide para realizar um experimento sobre o controle desses corpos. Embora soubéssemos que não atingiria a Terra, a distância exata e o tamanho do TC4 de 2012 eram desconhecidos. Então, quando começou a se aproximar da Terra, os cientistas começaram a procurá-lo e rastreá-lo, para obter melhores restrições sobre suas propriedades.

Alguns outros asteroides passaram raspando a Terra este ano, mas o TC4 é o mais próximo. Ele passará pelo nosso planeta algumas vezes nos próximos 100 anos, mas tem apenas uma chance de 0,013% de nos atingir. Então, estamos bem seguros por enquanto. [IFLS]

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Universo Racionalista e Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *