Galáxias

Uma galáxia escondida foi encontrada orbitando a Via Láctea

Os cientistas descobriram o que parece ser uma galáxia excessivamente pequena em órbita ao redor de nossa Via Láctea, que anteriormente estava fugindo da detecção. Nomeada Hydrus 1, está localizada a cerca de 90.000 anos-luz da Terra, entre dois outros satélites da nossa galáxia – as Pequenas e Grandes Nuvens de Magalhães (SMC e LMC). Foi encontrada usando a Câmera de Energia Escura (DECAM) no Telescópio Blanco, no Chile.

extra_large-1525168896-cover-image

A descoberta foi liderada por Sergey Koposov da Universidade Carnegie Mellon (CMU), na Pensilvânia. “Nós relatamos a descoberta de uma galáxia anã nas proximidades da constelação de Hydrus, entre as Grandes e Pequenas Nuvens de Magalhães”, escreveram os autores.

Hydrus 1 é uma galáxia anã, descrita como sendo ultra-fraca. Tem apenas 326 anos-luz de diâmetro, o que é bastante insignificante quando comparado à nossa Via Láctea, que tem 100.000 anos-luz de extensão.

Os pesquisadores descobriram que o Hydrus 1 tem estrelas que são relativamente pobres em metais, o que é similar a outras galáxias anãs. As galáxias são descritas como “anãs” se tiverem cerca de 100 milhões a alguns bilhões de estrelas, muito menos do que os cerca de 400 bilhões de estrelas em nossa própria galáxia.

A equipe também notou que a galáxia está girando, tornando-se a “primeira galáxia anã ultra-fraca rotativa” já detectada. No momento, a conexão entre o Hydrus 1, a SMC e a LMC não é clara. Mas espera-se que os dados da missão de Gaia, que recentemente divulgou um mapa impressionante de estrelas próximas, possam nos dar algumas pistas vitais e nos contar um pouco mais sobre isso. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.