Astrofísica

Um novo buraco negro foi encontrado em nossa galáxia

Espera-se que a Via Láctea esteja cheia de buracos negros, mas pela sua própria natureza eles não emitem luz, então encontrá-los é bastante difícil. Eles geralmente são pegos indiretamente, seja quando estudam o movimento das coisas ao seu redor ou se estão devorando matéria. Agora, um novo buraco negro foi visto graças aos efeitos que ele teve em uma nuvem de gás interestelar.

Concepção artística.

Conforme relatado no The Astrophysical Journal Letters, os pesquisadores testemunharam os movimentos peculiares da HCN – 0,009–0,044, uma nuvem de gás perto do centro da Via Láctea, a cerca de 25.000 anos-luz de distância. A equipe usou o ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) para observar o gás em alta resolução e descobriu que a nuvem girava em torno de um objeto muito denso.

“Análises cinemáticas detalhadas revelaram que uma massa enorme, 30.000 vezes maior do que a do Sol, estava concentrada em uma região muito menor que o nosso Sistema Solar. Esta e a falta de qualquer objeto observado naquele local sugere fortemente um buraco intermediário”, disse Shunya Takekawa, do Observatório Astronômico Nacional do Japão.

Apenas uma parte de buracos negros de massa intermediária é conhecida. A maioria dos buracos negros é algumas vezes a massa do Sol ou mais supermassivos, como o Sagitário A* do centro da Via Láctea. Os buracos negros supermassivos podem ser de milhões a bilhões de vezes a massa do Sol, e ainda temos muitas dúvidas sobre como eles se formaram. Uma teoria sugere que, no universo inicial, grandes buracos negros se formaram mais facilmente e, à medida que se fundiram, ficaram cada vez maiores. Parece que eles podem continuar a crescer engolindo buracos negros de massa intermediária como este descoberto agora.

“É significativo que esse buraco negro de massa intermediária tenha sido encontrado a apenas 20 anos-luz do buraco negro supermassivo no centro galáctico”, disse o co-autor do estudo, Tomoharu Oka, da Universidade de Keio.

Este não é o primeiro buraco negro de massa intermediária descoberto pela equipe dessa maneira. Em setembro de 2017, por exemplo, eles publicaram observações de uma nuvem de gás em torno de um buraco negro 100.000 vezes a massa do Sol. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.