Astrofísica

Stephen Hawking pediu para ter essa equação em sua lápide

O renomado cosmólogo Professor Stephen Hawking faleceu na madrugada do último 14 de março, notícia que nos entristeceu a todos. Sua produção científica foi realmente incrível e seu trabalho em engajar o público em geral nas complexidades do universo continuará a inspirar.

Sua fórmula mais famosa, descrevendo a entropia de um buraco negro, pode estar em sua lápide. Ele declarou seus desejos para isso em 2002, durante uma oficina sobre o futuro da física teórica e cosmologia realizada para marcar seu aniversário de 60 anos.

A fórmula é a peça central de nossa compreensão dos buracos negros e uma das maiores conquistas de Hawking, que trabalhou nisso com seu colega Jacob Bekenstein. Ele conecta importantes quantidades termodinâmicas, como a entropia, representada pela maiúscula S, às propriedades físicas do buraco negro, ou seja, sua área, A. As letras restantes são constantes do universo; k é a constante de Boltzmann, c é a velocidade da luz, h-bar é a constante de Planck e G é a constante da gravitação universal.

content-1521025506-codecogseqn

A entropia é descrita nos livros didáticos de física da escola como uma medida de desordem dentro de um sistema macroscópico. A entropia de um buraco negro é proporcional à sua área de superfície, não ao seu volume. A superfície do buraco negro é o seu horizonte de eventos, além do qual, nada pode escapar.

Compreender a termodinâmica dos buracos negros exigiu que o físico de Cambridge aplicasse a mecânica quântica a esses objetos incrivelmente densos, o que levou à proposta da radiação Hawking. Os buracos negros tinham entropia e temperatura.

O próprio Hawking estendeu esse trabalho a uma interpretação mais geral. O universo inteiro pode ser visto como tendo um “horizonte de eventos cosmológicos” sugerindo que o universo como um todo tem um valor de entropia e uma temperatura específica. Essa ideia foi a base para a formulação do princípio holográfico, sugerindo que toda a informação codificada no universo pode ser interpretada a partir das propriedades de um limite dimensional inferior. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.