Exoplanetas

Planetas iguais são encontrados orbitando estrelas diferentes

Dos poucos milhares de exoplanetas conhecidos, os astrônomos só conseguiram visualizar diretamente alguns deles. Todos têm sido únicos até agora, então foi um grande choque descobrir dois exoplanetas quase idênticos em dois sistemas estelares diferentes.

Como relatado em uma próxima edição do The Astronomical Journal, os pesquisadores descobriram que o exoplaneta 2MASS 0249c é como um gêmeo do exoplaneta Beta Pictoris b. Eles têm o mesmo brilho e o mesmo espectro de luz,também têm a mesma massa, cerca de 13 vezes a de Júpiter.

Há outro fato peculiar sobre esses dois planetas. Os pesquisadores acreditam que as estrelas que orbitam vêm do mesmo berçário estelar. As estrelas se formam em grupos a partir de nuvens gigantes de gás e poeira que se estendem por muitos anos-luz. As estrelas formadas desta forma não precisam ser similares de modo algum, e esse é, de fato, o caso desses dois planetas. O Beta Pictoris b orbita uma estrela 10 vezes mais brilhante que o nosso Sol, enquanto o 2MASS 0249 c orbita um par de anãs marrons, 2.000 vezes mais fracas que o Sol.

Essa diferença é realmente muito importante. Os dois planetas gêmeos teriam estrelas diferentes e origens diferentes. O Beta Pictoris b cresceu perto de sua estrela, formando a partir do acúmulo de gás do disco protoplanetário, que é como esperamos que os planetas gigantes gasosos do Sistema Solar tenham se formado. O 2MASS 0249c formou 300 bilhões de quilômetros a partir de suas estrelas, e provavelmente se formou diretamente do berçário estelar.

“Até o momento, os exoplanetas encontrados por imagem direta têm sido basicamente distintos um dos outros em suas aparências e idades. Encontrar dois exoplanetas com aparências quase idênticas e ainda assim ter se formado de forma tão diferente abre uma nova janela para a compreensão desses objetos”, disse Michael Liu, co-autor do estudo e do Instituto de Astronomia da Universidade de Hawai.

“O 2MASS 0249 c e o beta Pictoris b nos mostram que a natureza tem mais de uma maneira de criar exoplanetas de aparência muito semelhante”, disse a co-autora Kaitlin Kratter, astrônoma da Universidade do Arizona.

E assim, as últimas duas décadas vieram para desafiar a nossa visão da formação planetária e ser mudada à medida que mais e mais objetos planetários forem descobertos para além do Sistema Solar. [IFLS]

Continue lendo...