Nuvens misteriosas são encontradas vagando pela Via Láctea

Há um monte de mistérios peculiares no espaço. Um dos mais misteriosos é um fenômeno chamado nuvens de alta velocidade – enormes e rápidas nuvens de gás encontradas na Via Láctea. Mas, em breve, poderemos aprender muito mais sobre elas, porque os cientistas acabaram de produzir o mapa mais detalhado dessas nuvens.

Mapa mostra a densidade e a velocidade radial das nuvens.

Mapa mostra a densidade e a velocidade radial das nuvens.

Usando dados de radiotelescópio, o mapa mostra filamentos, aglomerados e ramos dentro das nuvens que nunca antes foram vistos. “É algo que não era realmente visível no passado, e poderia nos fornecer novas pistas sobre a origem dessas nuvens e as condições físicas dentro delas”, disse Tobias Westmeier, um astrônomo da Universidade da Austrália Ocidental.

Embora já conheçamos essas nuvens por algum tempo, elas foram um quebra-cabeça para os cientistas. Elas são absolutamente enormes, alguns milhões de vezes a massa do Sol e possuem mais de 80 mil anos-luz de diâmetro. Se movem a velocidades incrivelmente altas de 70 a 90 quilômetros por segundo, independentemente do movimento de rotação da própria galáxia.

Os cientistas estão profundamente curiosos, porque ninguém sabe de onde vieram. Há hipóteses de que poderiam, por exemplo, serem materiais de fora caindo em nossa galáxia ou material que sobrou da formação da galáxia que está sendo lentamente incorporada a ela.

Para você ter uma ideia, de acordo com os cálculos da equipe de pesquisadores, essas nuvens de alta velocidade cobrem pelo menos 13% do céu.

Westmeier disponibilizou o seu mapa de forma gratuita para que qualquer um possa baixar e estudá-los, esperançosamente ajudando a fornecer um pouco mais de informações sobre a origem dessas nuvens – e talvez sobre os processos de formação galáctica. [ScienceAlert]

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Universo Racionalista e Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *