Cometa poderá ser visto no céu na noite deste sábado

Existem inúmeros pedaços de rochas em torno da nuvem de Oort, nos arredores do Sistema Solar. É sempre emocionante quando um deles vem em nossa direção para uma passagem rara. Em julho, os astrônomos descobriram um novo cometa vindo dessas regiões internas da nossa bolha espacial. Desde então, está ficando cada vez mais brilhante, e agora é o melhor momento para finalmente vislumbrarmos ele no céu noturno.

Imagem do cometa 45P Honda.

Imagem do cometa 45P Honda.

O cometa C/2017 O1 ASAS-SN foi detectado pela primeira vez em 19 de julho pelo All-Sky Automated Survey for Supernovae. E agora, o cometa poderá ser facilmente observado com a ajuda de um telescópio ou até mesmo binóculos.

O O1 ASAS-SN é um cometa de longo período, ou seja, provavelmente leva pelo menos vários milhares de anos para cruzar ao redor do Sol. Quando foi encontrado pela primeira vez em julho, o cometa foi registrado com uma fraca magnitude aparente de +15,3, o que tornaria pouco visível mesmo em um grande telescópio. (Para comparação, a Lua cheia tem uma magnitude aparente de -13).

Mas, desde então, o brilho cresceu massivamente, saltando inesperadamente para uma magnitude de +10 em apenas alguns dias e sem explicação. À medida que ele vai subindo mais alto no céu, espera-se que o cometa tope em torno de uma magnitude de +8, que ainda é fraco demais para ver a olho nu, mas até com um binóculos você poderá ver.

Para encontrá-lo no céu noturno, certifique-se de sair em uma noite sem a Lua e ficar o mais longe possível da poluição luminosa, tendo em mente que o periélio (aproximação) do cometa é em 14 de outubro. Atualmente, ele está na direção da constelação de Perseus, mas você pode ficar ligado neste mapa para uma localização mais precisa. Lembrando que observadores no hemisfério norte terão melhor visibilidade. [IFLS]

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Universo Racionalista e Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *