Eventos Astronômicos

Asteroide recém-descoberto pode colidir com a Terra em 2084

É meados de setembro de 2084. Graças a políticos ouvindo cientistas, evitamos a crise climática. Você está desfrutando de uma boa xícara de café em sua casa e depois bam! Um asteroide explode no céu. Sua manhã estará arruinada.

(Créditos: Reprodução)

Deixando de lado a fantasia, especialmente a parte sobre os políticos, um asteroide do tamanho de um prédio recém-descoberto, o SU3 2019, terá um encontro próximo com o nosso planeta em 65 anos. Com base nos parâmetros orbitais atuais, ele passará a apenas 10.000 quilômetros da superfície do planeta. Isso pode parecer assustador, afinal, é muito mais próximo do que a Lua está de nós – 380 mil quilômetros.

No entanto, a chance de ele realmente atingir o nosso planeta é entre improvável e muito improvável, com o cenário mais pessimista dando uma chance em 147, enquanto outros sugerem que é mais uma em 3.600 chances. Por conta disso, a Agência Espacial Europeia adicionou o 2019 SU3 à lista de objetos de risco.

As incertezas são muito comuns quando se trata de prever as órbitas dos asteroides no futuro distante. Por exemplo, a data não está definida, com os dias provisórios entre 16 e 21 de setembro de 2084. As estimativas para os movimentos futuros são baseadas em 124 observações e são necessárias mais. Felizmente, ele chegará perto (mas não perigosamente) várias vezes antes de 2084.

Então, o que aconteceria se o objeto estivesse realmente em rota de colisão com a Terra? Bem, provavelmente produziria um bólido semelhante ao meteoro de Chelyabinsk que explodiu sobre a Rússia em 2013. As estimativas de tamanho para o SU3 o colocam entre 9 e 23 metros – aproximadamente o tamanho do objeto russo. O asteroide queimou alto na atmosfera, com a onda de choque que produziu, danificando mais de 7.000 edifícios e ferindo 1.491 pessoas com o vidro das janelas explodidas.

E não é só o SU3 que passará muito próximo da Terra com o passar do século. Daqui a uma década, por exemplo, em 13 de abril de 2029, um grande asteroide cruzará o céu. Chamado Apophis, se estende por cerca 340 metros de diâmetro e passará a aproximadamente 49 mil quilômetros da superfície da Terra. Apesar do alerta, os cientistas dizem que mais é motivo de empolgação do que de medo, pois é uma chance única para compreenderem verdadeiramente os asteroides.

Embora possa não ser um objeto extremamente perigoso, o 2019 SU3 e o Apophis são lembretes de quanto não sabemos sobre as rochas espaciais espalhadas por aí. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.