Planetas

A rocha mais antiga da Terra foi encontrada na Lua

Os cientistas descobriram o que pode ser a rocha mais antiga da Terra, descoberta em uma amostra lunar coletada por astronautas da Apollo 14 há quase 50 anos. Mas como uma rocha da Terra pode acabar na Lua? É provável que um grande evento de impacto o tenha desalojado daqui e lançado detritos pelo espaço, onde então pousou na Lua e se misturou com outros materiais da superfície.

Cerca de 4 bilhões de anos depois, criaturas chamadas seres humanos dispararam para a Lua em uma espaçonave, recuperaram amostras lunares e retornaram à Terra. “É um achado extraordinário que ajuda a pintar uma imagem melhor do início da Terra e o bombardeio que modificou nosso planeta durante sua história”, disse o Dr. David Kring, pesquisador principal do Centro de Ciência e Exploração Lunar (CLSE).

Para conseguir este feito, uma equipe de cientistas com o CLSE desenvolveu técnicas para identificar fragmentos terrestres do regolito lunar – o material fino em pó na superfície da Lua. Eles acabaram com um fragmento de 2 gramas de rocha feita de quartzo, zircão e feldspato. Todos são comumente encontrados na Terra, mas são raridades na Lua. Baseado em análises químicas, o fragmento de rocha provavelmente cristalizou em um ambiente oxidado semelhante à Terra e em temperaturas terrestres, ao invés das condições na Lua.

Imagem do fragmento.

A equipe descobriu que a rocha provavelmente cristalizou cerca de 20 quilômetros abaixo da superfície da Terra. Um grande evento de impacto então a desalojou do nosso planeta e lançou ela no espaço. Naquela época, a Lua estava muito mais próxima da Terra, mais da metade da distância que é hoje. Uma vez que a rocha desembarcou na Lua, os eventos subsequentes do impacto parcialmente derreteram e a enterraram abaixo da superfície lunar por volta de 3,9 bilhões de anos atrás.

O evento final que trouxe esta amostra à superfície lunar para ser coletada pelos astronautas pode ter acontecido cerca de 26 milhões de anos atrás, quando um asteroide atingiu a Lua e formou uma cratera de 340 metros de diâmetro.

O cientista (Kring) admite que a origem da rocha provavelmente será controversa. Embora essa linha de raciocínio seja atualmente a explicação mais simples, também é possível que a rocha tenha se cristalizado na Lua durante condições ainda não conhecidas e com grande profundidade. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.