Planetas

Sonda Voyager 2 é recuperada após falha desconhecida

A sonda Voyager 2, um de apenas dois objetos feitos pelo homem para alcançar o espaço interestelar, sofreu um pequeno defeito nesta semana.

Um contratempo operacional fez com que a sonda de mais de 40 anos de idade entrasse em modo de baixa energia no último sábado (25). Desde então, os engenheiros da NASA conseguiram se comunicar com a sonda e começaram a ligar vários instrumentos. Ainda não se sabe o que causou o mau funcionamento, de acordo com a agência espacial.

(Créditos: NASA/JPL)

O problema começou quando a Voyager 2 falhou em concluir uma operação de rotina para calibrar seu instrumento de campo magnético no qual ele gira 360 graus. Isso causou uma cascata de eventos anormais: dois sistemas que consomem muita energia foram deixados por engano ativos e o excesso de dreno no suprimento de energia acionou um sistema de segurança automática, colocando a maioria dos sistemas offline.

A Voyager 2 ainda pode se comunicar com a Terra, e os engenheiros da NASA dizem que restauraram o sistema de instrumentos científicos para a funcionalidade e desligaram um dos sistemas que drena a energia. No entanto, eles ainda estão tentando resolver o que causou o problema original.

Um gerenciamento cuidadoso de energia é importante para as sondas Voyager quando elas entram na quinta década de serviço. Elas são alimentadas por geradores nucleares que usam o calor da decaimento de elementos radioativos para fornecer energia. Mas o suprimento de combustível diminui a cada ano, e a nave está constantemente perdendo energia. A NASA já desligou alguns sistemas no Voyager 2 para preservar funções cruciais.

Mas, à medida que a nave avança para a velhice, ela continua retornando dados valiosos. As duas sondas Voyager atravessaram a heliopausa, o ponto em que a proteção magnética do Sol dá lugar ao espaço interestelar. Os instrumentos da Voyager forneceram dados cruciais à medida que a espaçonave cruzava esse limite final.

De maior importância para os engenheiros da NASA é a capacidade de controlar a orientação da sonda. Quando as sondas não puderem mais apontar suas antenas para a Terra, perderemos a comunicação com elas para sempre.

Já é um processo árduo: como o Voyager 2 está a 18,5 bilhões de quilômetros da Terra, são necessárias 17 horas para que os sinais cheguem ao nosso planeta. O processo de comunicação de mais de um dia significa que os engenheiros da NASA devem esperar horas agonizantes para ver se seus comandos foram recebidos.

Mas, por enquanto, a Voyager 2 parece estar indo bem. A NASA diz que estabilizou o consumo excessivo de energia e está trabalhando para descobrir exatamente o que deu errado. Enquanto isso, os instrumentos da Voyager estão on-line novamente e a espaçonave continua sua viagem além das fronteiras da exploração humana. Vamos torcer para que continue assim por algum tempo. [Astronomy]

Continue lendo...