Estrelas,Galáxias

Por que o céu noturno é tão escuro se há tantas estrelas no universo?

Essa pergunta não é tão simples como parece. Você pode pensar que o espaço parece escuro à noite, porque é quando o nosso lado da Terra está oculto ao Sol. Mas e todas as outras estrelas distantes que existem no universo? Nossa própria galáxia da Via Láctea contém mais de 200 bilhões de estrelas, e todo o universo provavelmente contém mais de 2 trilhões de galáxias. Com esse número você pode imaginar que muitas estrelas iluminariam a noite como dia, não é mesmo?starskyAté o século 20, os astrônomos não achavam que fosse possível contar todas as estrelas no universo. Em outras palavras, eles achavam que o universo era infinito.

Além de ser muito difícil de imaginar, o problema com um universo infinito é que não importa onde você olhe no céu noturno, você deveria ver uma estrela. As estrelas devem se sobrepor no céu como troncos de árvores no meio de uma floresta muito espessa. Mas, se fosse esse o caso, o céu arderia com luz. Este problema deixou os astrônomos extremamente perturbados e tornou-se conhecido como “Paradoxo de Olbers”. Um paradoxo é uma afirmação que parece não estar de acordo consigo mesmo.

Para tentar explicar o paradoxo, alguns cientistas do século 19 pensaram que as nuvens de poeira entre as estrelas devem absorver muita luz das estrelas. Mas, depois, cientistas perceberam que a própria poeira absorveria tanta energia da luz das estrelas que eventualmente brilharia tão quente e brilhante como as próprias estrelas.

Os astrônomos agora percebem que o universo não é infinito. Um universo finito – isto é, um universo de tamanho limitado – mesmo um com trilhões e trilhões de estrelas, simplesmente não teria estrelas suficientes para iluminar todo o espaço.

Embora a ideia de um universo finito explique por que o céu da Terra é escuro à noite, outras causas entram na história para torná-lo ainda mais escuro.

Não só o universo é finito em tamanho, mas também é finito em idade. Ou seja, teve um começo, assim como você e eu. O universo nasceu há cerca de 15 bilhões de anos em uma “explosão” fantástica chamada Big Bang. Começou em um único ponto e vem se expandindo desde então.

Porque o universo ainda está em expansão, as estrelas distantes e as galáxias estão ficando cada vez mais longe. Embora nada viaje mais rápido do que a luz, ainda leva tempo para que a luz atravesse qualquer distância. Então, quando os astrônomos olham para uma galáxia a um milhão de anos-luz de distância, eles estão vendo a galáxia como parecia há um milhão de anos. A luz que deixa essa galáxia hoje terá que viajar muito mais longe para chegar aos nossos olhos do que a luz que a deixou ela há um milhão de anos ou mesmo um ano atrás, porque a distância entre essa galáxia e nós aumenta constantemente.

Isso significa que a quantidade de energia luminosa que recebemos de estrelas distantes diminui o tempo todo. E quanto mais longe a estrela, menos brilhante ficará. [NASA]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.