Estrelas,Galáxias

Estrelas revelam algo impressionante sobre a Via Láctea

Uma equipe internacional de astrônomos descobriram uma grande população de estrelas especiais no centro da Via Láctea, que fornece pistas muito interessantes sobre como nossa galáxia evoluiu durante sua infância.

Os cientistas usaram um equipamento de infravermelho sofisticado, chamado de Experiment Apache Point Observatory Galactic Evolution (APOGEE) para detectar tais estrelas. E elas parecem pertencer a aglomerados globulares. Estes aglomerados são normalmente encontrados fora do disco galáctico, em mais de 100.000 anos-luz do núcleo – então como é que estas estrelas acabaram no centro da Via Láctea?

extra_large-1479991893-cover-image

Os astrônomos acreditam que já houve 10 vezes mais aglomerados globulares durante a infância da Via Láctea. “Esta é uma descoberta muito emocionante, já que nos ajuda a resolver questões fascinantes, tais como qual é a natureza das estrelas nas regiões interiores da galáxia, como aglomerados globulares se formaram e qual o papel que desempenharam na formação da Via Láctea”, disse Ricardo Schiavon, principal autor do estudo.

Há vários problemas não resolvidos relacionados em relação a formação de aglomerados globulares e galáxias, mas esta pesquisa fornece algumas pistas interessantes. O núcleo da Via Láctea têm sido um lugar difícil de estudar devido à poeira que existe lá, mas as melhorias em nossos telescópios infravermelhos estão permitindo um olhar mais profundo na região.

“A partir de nossas observações, pudemos determinar as composições químicas de milhares de estrelas, entre as quais vimos um número considerável delas que difere da maior parte nas regiões do interior da galáxia, devido à sua elevada abundância de nitrogênio”, acrescentou Shiavon.

Por enquanto, não sabemos muitos sobre essas populações de estrelas. Esperaremos que os cientistas se aprofundem na descoberta e nos dê mais informações sobre a nossa galáxia. [IFLS]

Alexsandro Mota

Nordestino, um grande amante da astronomia e divulgador científico há quase uma década. Sou o criador do projeto Mistérios do Espaço e dedico meu tempo a tornar a astronomia mais acessível.