Satélite perde o contato com a Terra após anomalia desconhecida

Um satélite perdeu contato com os operantes aqui na Terra, depois de uma anomalia desconhecida durante uma tentativa de movê-lo para uma nova órbita.

Chamado de EchoStar-3, é um satélite de comunicações localizado em órbita geoestacionária a cerca de 35 mil quilômetros acima da Terra. E é administrado por uma empresa de comunicação via satélite chamada EchoStar, com sede em Colorado, EUA.

A empresa disse que atualmente não podiam se comunicar com o satélite. Não está claro o que aconteceu exatamente, mas agora eles estão trabalhando para resolver o problema. Apesar da falha, no entanto, eles disseram que outros satélites em uma órbita semelhante permaneceram seguros.

extra_large-1501766202-cover-image

“A EchoStar recebeu uma ordem da FCC [Federal Communications Commission] para a configuração atual do voo e estamos trabalhando em cooperação com o fabricante de satélites para restabelecer um link confiável para recuperar a nave espacial”, disse Derek de Bastos, CEO da EchoStar. “Apesar da anomalia, acreditamos que a atual órbita do EchoStar III não representa um risco significativo para os satélites operacionais no área geoestacionária”, concluiu ele.

Essa é toda a informação que temos no momento, mas vamos atualizar esta publicação se recebermos mais informações. Nós sabemos que o satélite está em órbita há 20 anos e foi construído pela Lockheed Martin. E foi colocado em uma “órbita inclinada”. Isso significa que não gira diretamente sobre o equador, mas pode economizar mais combustível. A nave espacial sobreviveu além de cinco anos, que era sua estimativa de vida operacional.

Este não é o primeiro satélite a entrar em problemas recentemente. No início de julho, parecia que o satélite AMC-9 estava quebrado em órbita, depois do que parecia uma explosão. Fragmentos foram vistos em órbita com esse satélite, que também perdeu contato com a Terra. [IFLS]

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Universo Racionalista e Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *