Os dias da Terra estão ficando estranhamente mais longos

Cada ano parece estar passando cada vez mais rápido, mas os astrônomos descobriram que os dias da Terra estão, na verdade, cada vez mais lentos. A equipe descobriu que, graças à desaceleração gradual da rotação do nosso planeta, um dia na Terra prolonga por cerca de 1,8 milissegundos a cada 100 anos.

 
Apesar de não parecer muita coisa, vai demorar cerca de 3,3 milhões de anos para ganharmos apenas 1 minuto, e mais 2 milhões de séculos para adicionar uma hora tão necessária para o nosso dia. Mas entender exatamente como a rotação da Terra está ficando mais lenta e os fatores que influenciam isso, é importante para os cientistas para fazerem os cálculos mais precisos sobre o futuro do nosso planeta.

Para descobrir tudo isso, os astrônomos do Reino Unido analisaram mais de 3.000 anos de registros celestes. E para você ter uma ideia, os primeiros registros vieram de tabuletas de argila babilônicas – uma das primeiras formas de escrita. A equipe também analisou textos gregos antigos, bem como da China, Europa medieval e do Médio Oriente.

Esses registros todos documentados os tempos e lugares que as pessoas tinham testemunhado eclipses solares e lunares ao longo dos milênios. Para descobrir como a rotação da Terra tinha ficado mais lenta durante o período de 2735 anos, a equipe comparou os registros históricos com um modelo de computador que previu onde e quando esses eventos teriam ocorrido se a rotação da Terra não tenha mudado muito.

“De muitas maneiras, este é um resultado surpreendente que une uma ampla gama de investigações em extremidades opostas da escala de sofisticação tecnológica para determinar com grande precisão um efeito extremamente pequeno”, disse Jon Mound, geofísico da Universidade de Leeds. [ScienceAlert]

 

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Universo Racionalista e Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *