O exoplaneta mais próximo da Terra pode ser habitável

O exoplaneta mais próximo da Terra até o momento, Proxima b, poderia ter as condições necessárias para água líquida e até mesmo vida. Isso de acordo com um novo estudo que usou um novo método para estudar as condições nestes mundos distantes.

Anunciado em agosto de 2016, Proxima b, fica a cerca de 4,2 anos-luz da Terra em órbita da nossa estrela mais próxima, a Proxima Centauri. Nós acreditamos que é um mundo rochoso e, estando tão perto de nós, apresenta uma oportunidade fascinante para estudarmos melhor.

Screenshot of ESOcast 87

Este último estudo foi conduzido pela Universidade de Exeter. Eles aplicaram um modelo do Met Office no Reino Unido, normalmente usado para estudar o clima da Terra, para simular condições em Proxima b. “Com a atmosfera certa, este planeta é potencialmente habitável”, disse o Dr. Nathan Mayne, um dos co-autores do estudo.

O modelo Met Office Unified Model conecta valores em um supercomputador da Universidade de Exeter durante vários meses, e a partir daí eles são capazes de descobrir as possibilidades de Proxima b possuir água líquida.

No momento, nós não sabemos muito sobre o planeta. Mas já descobrimos que sua massa é pelo menos 1,27 vezes a da Terra, e possui um raio de pelo menos 1,1 vezes do nosso planeta. Acredita-se que ele orbita sua estrela em cerca de 11 dias terrestres, a uma distância de apenas 5% da órbita da Terra ao redor do Sol, mas claro, dentro da zona habitável de sua estrela.

Sua estrela apresenta alguns problemas intrigantes, sendo uma anã vermelha tipo M. Têm havido muita especulação de como os planetas habitáveis ao redor destas estrelas seriam.

E agora, este último estudo argumenta que há uma boa chance de Proxima b ser habitável. O maior ponto está no quão excêntrico sua órbita em torno da estrela é. Se estiver entre 0,1 e 0,35 – com 0 sendo um círculo e 1 sendo uma parábola – todos os sinais apontam para o planeta ser capaz de receber água líquida e ter temperaturas moderadas adequadas para a vida.

Muito mais trabalho será necessário para entender Proxima b. Mas à medida que temos uma melhor compreensão sobre a sua atmosfera, saberemos mais como as condições realmente são. E talvez, em algum momento no futuro, poderemos enviar uma sonda para lá. [IFLS]

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Universo Racionalista e Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *