Hubble registra imagens incríveis da galáxia IRAS 16399-0937

(Créditos da imagem: NASA/ESA).

(Créditos da imagem: NASA/ESA).

3 dias após o solstício de verão no Hemisfério Sul, o Hubble registrou algumas das melhores observações da galáxia IRAS 16399-0937.

Este objeto – localizado a 370 milhões de anos-luz da Via Láctea – é um maser, uma espécie de laser natural, onde a emissão de luz é observável por micro-ondas. IRAS 16399 não é apenas um maser regular, mas um megamaser – 100 milhões de vezes mais brilhante do que os masers encontrados em galáxias como a Via Láctea.

Os lasers trabalham no princípio de estimular emissões de luz em uma frequência específica de um gás particular, e similarmente, algumas nuvens de gás galácticas têm as condições certas para produzir micro-ondas, assim como este objeto, novamente todos na mesma frequência.

A observação de Hubble fornece uma visão cristalina desta galáxia. O objeto é peculiarmente moldado porque é o produto de uma colisão de duas galáxias de aproximadamente a mesma massa. Esta fusão de galáxias não é apenas responsável pela curiosa estrutura da galáxia, mas também pelas atividades nos dois núcleos brilhantes visíveis na imagem.

O núcleo norte, IRAS 16399N, é conhecido como LINER, região quase silenciosa segundo padrões galácticos. Na outra extremidade, o núcleo sul, IRAS 16399S está em pleno andamento com novas estrelas formando a uma taxa de dezenas, senão centenas, de vezes maior do que a Via Láctea.

No 16399N localiza-se um buraco negro supermassivo com 100 milhões de vezes a massa do Sol. IRAS 16399N e IRAS 16399S estão a 11.000 anos-luz de distância, mas estão cada vez mais perto um do outro.

Eventualmente, os dois núcleos irão se fundir e o buraco negro supermassivo vai acordar. Quando isso acontece em algumas centenas de milhões de anos, jatos poderosos aquecerão a galáxia e sufocarão qualquer nova formação estelar. Mas, por enquanto, e por muitos anos, poderemos apreciar esta imagem de tirar o fôlego desta incrível galáxia. [IFLS].

Sou baiano, tenho 15 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, com ênfase na astronomia e cosmologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *