Canal no YouTube ensina ciência para as crianças com animação

O YouTube é a maior plataforma de vídeos atualmente, divida em canais de diversas categorias, levando conteúdo para os mais diversos gostos. Sendo utilizado da maneira certa, pode levar educação para as crianças – e até adultos. Nas últimas semanas, nós da Mistérios do Espaço estávamos o observando um canal um tanto interessante, porém pouco conhecido: O Incrível Potinho Azul.

Inspirado em Carl Sagan – o nome do canal também remete ao “Pálido Ponto Azul”, famoso texto escrito pelo astrônomo -, a intenção do canal é levar ciência para as crianças de uma forma bem didática. Ainda mais quando os vídeos são inteiramente em animação, o que prende a atenção dos pequenos.

Conversamos com o Márcio (criador do canal) ou o “Bill Tyson”, nome dado ao personagem que apresenta os vídeos. Achou esse nome familiar? ‘Biil’ vem do famoso cientista Bill Nye e ‘Tyson’ do astrofísico Neil DeGrasse Tyson. A junção forma o personagem, que por sinal, a aparência é inspirada em Carl Sagan. Ele respondeu a algumas perguntas da nossa equipe.

P: O que te motiva a fazer os vídeos?

“Eu gosto muito de divulgação científica, acho que realmente abre a mente das pessoas e valoriza o trabalho dos cientistas mostrando para leigos, assim como eu, que o trabalho destes cientistas pode levar a civilização a outro patamar. Mas muito do que eu via de divulgação partia do preceito que eu tinha um conhecimento bom relativo aquela ciência. E baseado nisso eu olhei para trás e vi o quanto eu perdi em não ter me interessado mais, me dedicado mais, perguntado mais em matérias como física química e biologia por exemplo”, disse Márcio.

 

“Talvez de alguma forma nunca tenham me motivado a ter interesse. Talvez meus pais tenham dito que é chato, ou meus professores (com baixos salários) não tinham motivação para transformar o conhecimento em algo atraente, ou simplesmente o foco é num sistema que culmina que o sucesso é passar no vestibular, ou invés de adquirir o conhecimento”, concluiu ele.

P: Dá muito trabalho? O que você espera alcançar com os vídeos?

“Vendo a divulgação científica e a dificuldade que eu tinha na compreensão eu achei que aquilo deveria ser incentivado desde pequeno, pois como o próprio Carl Sagan diz “toda criança começa como um cientista nato”. E vi que este incentivo praticamente inexiste. Desculpe a prepotência (ou a falta de conhecimento no área), mas o material infantil que eu tive acesso superestima completamente a capacidade da criança. Tudo é relativo a cunho moral (uma animação com uma moral da história no final) ou cantigas”.

 

Eu queria mais…então resolvi me basear nas minhas dificuldades para que as crianças não precisem crescer e ver que o conhecimento é legal. Quero mostrar que o conhecimento é divertido. E talvez nesse ponto seja muita pretensão minha. Que de alguma forma elas tenham essa diversão do aprendizado na memória e quando adolescentes tenham que rever certos conceitos elas não bloqueiem com um “Ah! É chato!”, mas que abracem com um simples “vamos ver o que vem daí?”.

 

Sobre o desenvolvimento dos vídeos… “Eu levei em torno de 9 meses para desenvolver o personagem, o conceito, a forma dos vídeos, músicas, sons… Hoje com os padrões definidos fica bem mais fácil, em torno de 5 dias para fazer”.

P: Na sua visão, o que é necessário para que a ciência no Brasil se desenvolva?

“O que falar? A gente acabou de ter um corte drástico de investimentos em ciência.
Professores tendo que fazer “vaquinha” para irem para o CERN”.

 

“Não dá para falar de ciência sem passar pela educação, que também é lamentável.
São tantos pontos. Acredito que mudar a ciência tem que começar com a educação infantil de qualidade. E como tudo neste país tem analogia à futebol “tem que investir nas categorias de base, sem isso não tem como ter time para disputar a copa do mundo”, concluiu ele.

Essas foram as palavras de Márcio, o criador do canal. Nós pedimos a vocês que tirem alguns minutos de suas vidas para conhecer esse canal, que tem uma proposta incrível. Clique aqui e conheça. Recomende para seus amigos, pois quanto mais ciência divulgada, melhor será.

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Universo Racionalista e Mistérios do Espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *